Portal Open
Doutor W
 
  » Revista > Artigos    
  Untitled Document
Untitled Document
 
24/10/2014
 
Matéria

- Geral
Livro de Equivalência Curricular em Odontologia na América Latina é lançado no 28º CIOSP

teste

Assinada por 27 autores e 16 colaboradores de 13 países, obra bilingue (português-espanhol) estabelece diretrizes e recomendações para a formação de profissionais que atendam às necessidades da América Latina.

A incidência de cáries e doenças periodontais nos 582 milhões de habitantes da América Latina está entre as maiores do mundo. A região possui 422 faculdades de Odontologia – 70% no Brasil e no México –, que oferecem um ensino muito heterogêneo. Há uma grande variação na duração dos cursos (de quatro a seis anos), no número de disciplinas (de 30 a 89) e na proporção entre a formação teórica (de 76% a 21%) e a prática (de 23% a 79%). Por quatro anos, uma rede de experts de Faculdades de Odontologia trabalhou na criação de diretrizes e recomendações para a formação de dentistas de acordo com as necessidades dos 20 países da região. O resultado  está no livro Projeto Latino-Americano de Convergência em Educação Odontológica (PLACEO), lançado em 1o de fevereiro no 28o Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo, durante o 4o ENLEC – Encontro Latino-Americano de Equivalência Curricular.

Com 208 páginas ilustradas, esta obra bilingue (português-espanhol) foi elaborada por 27 autores e 16 colaboradores de 13 países, que trabalharam sob a coordenação dos professores Mariano Sanz Alonso (coordenador técnico do PLACEO) e João Humberto Antoniazzi (USP/APCD – Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas). A equipe usou a metodologia do Projeto Tuning, utilizado na Europa para a convergência em educação superior da maioria das titulações, incluindo a Odontologia.   

“Agora as instituições de ensino, os governos e os acadêmicos terão nas diretrizes descritas no livro modelos para executar as mudanças necessárias à adaptação dos sistemas educacionais em Odontologia”, explicou o professor José Ranali, da Unicamp, presidente do 28o Ciosp e um dos autores da obra.


Presidente do CIOSP 2010

Outros objetivos do projeto são permitir a um estudante de Odontologia iniciar seus estudos num país e concluir em outro dentro da América Latina, facilitar a mobilidade de docentes entre as universidades dos países da região, incentivar o intercâmbio de idéias e experiências e desenvolver modelos de boas práticas em educação superior.

Paralelamente, o PLACEO propôs diretrizes para avaliar o processo educacional e a criação de um modelo de sistema acreditação, que permitirá às autoridades acadêmicas dispor de um sistema de referência na área de formação dos estudantes. Desde 2009, o Instituto Latino-Americano de Acreditação em Odontologia (ILAO) desempenha as funções de avaliar, certificar a acreditação e supervisionar a implantação e o desenvolvimento de padrões de qualidade do ensino.

Massificação do ensino

Nos últimos anos, a América Latina vem assistindo à massificação do ensino superior, que resultou no aumento exponencial do número de alunos e de instituições universitárias. Na década de 50, havia 75 instituições contra as atuais 2.900, em sua maioria particular. O número de estudantes saltou de 276 mil para mais de 17 milhões. A matrícula foi multiplicada por 60 em 50 anos, correspondendo mais de 50% das matrículas em universidades privadas.

Na área de Odontologia não foi diferente. Na maioria dos países latino-americanos, houve um aumento descontrolado na criação de faculdades, que ignorou a distribuição demográfica da população, seu contexto socioeconomico, seu padrão cultural e suas necessidades de atendimento bucal. Em termos gerais, os estudos são voltados à restauração e à reabilitação e não à prevenção.

O último relatório da OPAS – Organização Panamericana de Saúde, publicado em 1997, informava que havia 400 mil dentistas na América Latina, numa proporção de 3,1 profissionais para cada 10 mil habitantes. A maioria dos dentistas exerce a profissão de forma privada em zonas urbanas, o que acarreta grandes áreas desatendidas nas zonas rurais.

Em busca da excelência

Para propor diretrizes visando uma Odontologia que atenda às necessidades da população latino-americana, a equipe do PLACEO levantou o estado atual da saúde bucal comum a todos os países da região, constatando problemas como a alta incidência de cáries, doenças periodontais e falta de dentes na população acima dos 65 anos.

Em seguida, estudou o perfil do cirurgião-dentista ideal para atender esta comunidade, determinando as competências necessárias do profissional de saúde bucal – conhecimentos clínico, administrativo e de gestão, capacidade de inquirir e percepção psicossocial.

O próximo passo foi lançar foco sobre os modelos curriculares existentes na Odontologia – o  tradicional, o inovador (baseado no Construtivismo) e o híbrido – e os processos de aprendizagem  – aula magistral, aprendizagem baseada em problemas, estudo de casos e grupos pequenos.  Por último, definiu conceitos de avaliação do processo educativo, pessoal acadêmico, planos de estudos e pessoal de apoio, propondo instrumentos capazes de estabelecer padrões mínimos de excelência na região.

Fonte: Lu Fernandes Escritório de Comunicação – Assessoria do CIOSP 2010

Assinada por 27 autores e 16 colaboradores de 13 países, obra bilingue (português-espanhol) estabelece diretrizes e recomendações para a formação de profissionais que atendam às necessidades da América Latina.

A incidência de cáries e doenças periodontais nos 582 milhões de habitantes da América Latina está entre as maiores do mundo. A região possui 422 faculdades de Odontologia – 70% no Brasil e no México –, que oferecem um ensino muito heterogêneo. Há uma grande variação na duração dos cursos (de quatro a seis anos), no número de disciplinas (de 30 a 89) e na proporção entre a formação teórica (de 76% a 21%) e a prática (de 23% a 79%). Por quatro anos, uma rede de experts de Faculdades de Odontologia trabalhou na criação de diretrizes e recomendações para a formação de dentistas de acordo com as necessidades dos 20 países da região. O resultado  está no livro Projeto Latino-Americano de Convergência em Educação Odontológica (PLACEO), lançado em 1o de fevereiro no 28o Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo, durante o 4o ENLEC – Encontro Latino-Americano de Equivalência Curricular.

Com 208 páginas ilustradas, esta obra bilingue (português-espanhol) foi elaborada por 27 autores e 16 colaboradores de 13 países, que trabalharam sob a coordenação dos professores Mariano Sanz Alonso (coordenador técnico do PLACEO) e João Humberto Antoniazzi (USP/APCD – Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas). A equipe usou a metodologia do Projeto Tuning, utilizado na Europa para a convergência em educação superior da maioria das titulações, incluindo a Odontologia.   

“Agora as instituições de ensino, os governos e os acadêmicos terão nas diretrizes descritas no livro modelos para executar as mudanças necessárias à adaptação dos sistemas educacionais em Odontologia”, explicou o professor José Ranali, da Unicamp, presidente do 28o Ciosp e um dos autores da obra.


Presidente do CIOSP 2010

Outros objetivos do projeto são permitir a um estudante de Odontologia iniciar seus estudos num país e concluir em outro dentro da América Latina, facilitar a mobilidade de docentes entre as universidades dos países da região, incentivar o intercâmbio de idéias e experiências e desenvolver modelos de boas práticas em educação superior.

Paralelamente, o PLACEO propôs diretrizes para avaliar o processo educacional e a criação de um modelo de sistema acreditação, que permitirá às autoridades acadêmicas dispor de um sistema de referência na área de formação dos estudantes. Desde 2009, o Instituto Latino-Americano de Acreditação em Odontologia (ILAO) desempenha as funções de avaliar, certificar a acreditação e supervisionar a implantação e o desenvolvimento de padrões de qualidade do ensino.

Massificação do ensino

Nos últimos anos, a América Latina vem assistindo à massificação do ensino superior, que resultou no aumento exponencial do número de alunos e de instituições universitárias. Na década de 50, havia 75 instituições contra as atuais 2.900, em sua maioria particular. O número de estudantes saltou de 276 mil para mais de 17 milhões. A matrícula foi multiplicada por 60 em 50 anos, correspondendo mais de 50% das matrículas em universidades privadas.

Na área de Odontologia não foi diferente. Na maioria dos países latino-americanos, houve um aumento descontrolado na criação de faculdades, que ignorou a distribuição demográfica da população, seu contexto socioeconomico, seu padrão cultural e suas necessidades de atendimento bucal. Em termos gerais, os estudos são voltados à restauração e à reabilitação e não à prevenção.

O último relatório da OPAS – Organização Panamericana de Saúde, publicado em 1997, informava que havia 400 mil dentistas na América Latina, numa proporção de 3,1 profissionais para cada 10 mil habitantes. A maioria dos dentistas exerce a profissão de forma privada em zonas urbanas, o que acarreta grandes áreas desatendidas nas zonas rurais.

Em busca da excelência

Para propor diretrizes visando uma Odontologia que atenda às necessidades da população latino-americana, a equipe do PLACEO levantou o estado atual da saúde bucal comum a todos os países da região, constatando problemas como a alta incidência de cáries, doenças periodontais e falta de dentes na população acima dos 65 anos.

Em seguida, estudou o perfil do cirurgião-dentista ideal para atender esta comunidade, determinando as competências necessárias do profissional de saúde bucal – conhecimentos clínico, administrativo e de gestão, capacidade de inquirir e percepção psicossocial.

O próximo passo foi lançar foco sobre os modelos curriculares existentes na Odontologia – o  tradicional, o inovador (baseado no Construtivismo) e o híbrido – e os processos de aprendizagem  – aula magistral, aprendizagem baseada em problemas, estudo de casos e grupos pequenos.  Por último, definiu conceitos de avaliação do processo educativo, pessoal acadêmico, planos de estudos e pessoal de apoio, propondo instrumentos capazes de estabelecer padrões mínimos de excelência na região.

Fonte: Lu Fernandes Escritório de Comunicação – Assessoria do CIOSP 2010

Enviar para um amigo Comentar Imprimir Comunicar Erros
 

»Investimento
De acordo com levan-tamento da FMUSP, doações de planos de saúde cresceram 760% em relação a 2002.

»Investigando
Pesquisa de dentista feita com múmias pe-ruanas pode enriquecer investigações na área de ciência forense.
Confira
 
 
voltar  
 
@wwow.com.br
Copyright© 2005-2008
Todos os direitos reservados à Eyeshot

O que é isso?